Ídolos Modernos: Ministério

“Não terás outros deuses diante de mim.” – Ex. 20:3 (BJ)

Você não encontrará, singularmente, em nenhum lugar nas Sagradas Escrituras a associação de ministério com idolatria. Entretanto, isso não nos tolhe de fazer tal conexão, fazendo uso da ideia de que idolatria não se trata unicamente da fabricação e adoração de um ídolo de metal ou argila. Continuar lendo “Ídolos Modernos: Ministério”

Ídolos Modernos: Ideologias

O apóstolo Paulo em Atenas se indigna pelo fato da cidade estar cheia de ídolos. Pelos cidadãos atenienses não conhecerem o Deus vivo, eles adoravam vários deuses. Havia ídolos de todos os tipos, com poderes diferenciados e para ocasiões diferentes. E isto não apenas em Atenas, mas naquelas sociedades antigas como um todo. E na sociedade atual também não é um tanto diferente. As religiões ritualistas, e mais antigas, tendem a adorar vários deuses ainda e a inventar ídolos para si segundo suas necessidades. Continuar lendo “Ídolos Modernos: Ideologias”

Ídolos Modernos: Eu

A palavra Idolatria vem de dois radicais gregos, eidolon (ídolo, imagem mental, corpo) + latreia (Serviço, adoração), sendo traduzido e habitualmente utilizado como “adoração a ídolos”. Comumente quando pensamos em ídolos ou idolatria, logo imaginamos deuses, pessoas em procissão, rituais macabros e etc., mas e quando o “EU” se torna ídolo na existência humana? Continuar lendo “Ídolos Modernos: Eu”

Ídolos Modernos: Personalidades

Sempre que alguma celebridade do mundo da música faz turnê no Brasil, surge o debate sobre idolatria, por conta dos fãs ficarem dias, semanas e em alguns casos até mesmo meses na fila para comprar o ingresso e garantir os melhores lugares para verem o seu ídolo. Se vestem, falam e imitam qualquer gesto ou ação do objeto de sua adoração. Ao contrário do que muitos podem pensar, o termo “ídolo” para se referir a alguma celebridade é empregado da maneira correta. Biblicamente falando, “ídolo” é tudo o que, ou quem, ocupa o lugar de Deus em nosso coração. E quando vemos o modo como as pessoas se desesperam diante da possibilidade de não mais verem os objetos de sua devoção, seja por motivos fúnebres, seja por motivos problemas com a lei, podemos ver então, como esses, de fato, se tornaram deuses nos corações daqueles que os seguem.

Continuar lendo “Ídolos Modernos: Personalidades”

OS SETE PECADOS NA ERA DIGITAL: Orgulho

Agora, ao concluirmos nossa série, chegamos finalmente ao pecado do Orgulho, “o Grande Pecado”, como chama CS Lewis, e como a tradição cristã tem consistentemente ensinado. É tanto o primeiro como o último dos pecados: a mãe que dá à luz a todos os outros, mas que, quando crescida até à sua plena estatura, pode suplantar, até mesmo devorar os outros, e durar muito depois de terem sido subjugados. É a mãe de todos os outros pecados porque o orgulho é, na sua raiz, o amor próprio, ou melhor, amor próprio desordenado. Há um amor próprio apropriado que de fato age como uma verificação de outros vícios, particularmente os sensuais, nos quais nos reconhecemos como criaturas e servos de Deus, e no devido respeito por nosso Criador e a tarefa a que Ele nos chamou, buscamos a saúde e o bem-estar e buscamos a excelência do corpo, da mente e da alma. Continuar lendo “OS SETE PECADOS NA ERA DIGITAL: Orgulho”

OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Ira

Quando chegamos à Ira em uma Era Digital, devemos começar novamente perguntando: “o que é esse pecado exatamente?” Ira é um pecado como a gula? Muito de uma coisa boa, ou querendo uma coisa boa pelos meios errados? Ou é mais como a inveja – intrinsecamente desordenada e puramente destrutiva? Continuar lendo “OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Ira”

OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Inveja

Inveja, como o nosso vício anterior, Preguiça, é muitas vezes mal compreendido hoje. Na verdade, suspeito que muitos de nós estamos propensos a confundí-lo com Avareza. Ambos, aparentemente, resumem-se a querer mais coisas, de modo que a inveja parece designar meramente o subconjunto de casos em que alguém já tem o material que você quer (e talvez o fato de tê-lo é o que faz com que você o queira) . Continuar lendo “OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Inveja”

OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Preguiça

Quando chegamos ao assunto da preguiça em uma era digital, o diagnóstico pode parecer óbvio, até mesmo um pouco moralista. Estamos todos familiarizados com a ideia de ficar afundados no sofá enquanto olhamos inertes à tela da TV, ou ao adolescente que negligencia sua lição de casa para videogames, ou para ficar no Instagram. No mundo moderno, somos ensinados a trabalhar apenas para alcançar o lazer, e a mídia digital se tornou nossa fonte favorita de lazer. O vício da indolência, é o pecado da preguiça, de falhar em ser tão produtivo quanto Deus nos chama a ser. Continuar lendo “OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Preguiça”

OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Avareza

Dado o que eu disse no último texto sobre gula, você pode estar se perguntando o que poderíamos dizer sobre a forma distinta da ganância na era digital. O conteúdo digital, por sua natureza, não pode ser possuído da maneira que os objetos tradicionais da avareza podem; não só é fisicamente insubstancial, mas é ilimitadamente replicável, para grande desânimo da indústria fonográfica. Continuar lendo “OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Avareza”

OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Gula

À primeira vista, o tema da “gula numa era digital” pode parecer quase uma piada. Por mais que a gula possa ser um vício dominante em nossa sociedade, ela pode ter pouco a ver com o digital lado de nossas vidas. Se a gula é uma questão de consumo excessivo de comida e bebida, as coisas mais importantes para nossa existência corporal, então nosso uso de tecnologias digitais, que nos envolvemos com os olhos e a mente, não pode ser uma questão de glutonaria. Em certo ponto isso é verdade, assim como vimos na semana passada que o problema central com a pornografia pode não ser de fato a luxúria, como é compreendido classicamente, mas a curiosidade. Teremos mais a dizer sobre esse vício, “a concupiscência dos olhos” daqui a pouco, mas primeiro precisamos entrar em acordo com a lógica da gula.

Continuar lendo “OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Gula”

OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Luxúria

Quando o tema “A luxúria na era digital” aparece, nossas mentes provavelmente se voltarão imediatamente para a epidemia sufocante de pornografia na internet que está varrendo nosso país – de fato, o mundo. Embora ainda seja raramente discutido abertamente, a maioria de nós provavelmente está vagamente consciente das estatísticas, que são aterrorizantes. Mais de dois terços dos homens agora, relatam assistir pornografia pelo menos uma vez por semana, e muitos relatam comportamentos viciantes completos, assistindo pornografia diariamente, por horas a fio, e procurando conteúdos cada vez mais perversos e degradantes. As histórias perturbadoras de jovens Continuar lendo “OS SETE PECADOS CAPITAIS NA ERA DIGITAL: Luxúria”

Carta a um jovem com problemas sexuais

O que segue é um e-mail que recebi de um irmão que estava com problemas sexuais em seu namoro. Logo abaixo vai minha resposta. O texto foi editado para melhor se adequar, retirando certas pessoalidades. Espero que possa ser de utilidade para alguém.

Continuar lendo “Carta a um jovem com problemas sexuais”

Namoro Precoce: cinco motivos para fugir dele

Quando eu aconselho jovens que já namoram ou que querem começar a namorar, eu costumo falar sobre cinco motivos para evitarmos entrar muito cedo em um relacionamento deste tipo – todos retirados de minha experiência pessoal. Continuar lendo “Namoro Precoce: cinco motivos para fugir dele”

Os Sete Pecados Capitais na Era Digital

Embora o advento de novas tecnologias tenha provavelmente proposto novos desafios para quase todas as gerações, ninguém pode negar que o ritmo das mudanças aumentou exponencialmente nas últimas décadas, causando dores cada vez maiores aos cristãos que buscam viver fielmente em um mundo de mudanças cada vez mais rápidas. Muitos da minha geração experimentaram em primeira mão o estranho encontro do mundo fortemente policiado do evangelicalismo conservador com a internet, e a geração de nossos pais pode recordar com um gemido suas tentativas de impor “padrões” em meio às torrentes do mundanismo digital entrando em suas casas. Confrontados com esses desafios, a resposta para muitos evangélicos era um legalismo fundamentalista ou uma libertinagem laissez-faire, ou talvez uma via mão de dupla instável entre as duas coisas. Continuar lendo “Os Sete Pecados Capitais na Era Digital”

Podemos chamar Deus de “você”?

Recebi uma mensagem via direct do pessoal da Mocidade da Igreja Batista Central no instagram, com a pergunta que dá título a esse texto. É uma pergunta interessante, e bastante pertinente, afinal, o contexto evangélico constantemente fala sobre intimidade, mas, até que ponto vai essa tal intimidade? Continuar lendo “Podemos chamar Deus de “você”?”