Páscoa: a festa e a crucificação

Como diz o Pr. Renato Vargens, no domingo, várias igrejas e fiéis serão assaltadas, mas não no sentido criminal da coisa. O que será roubado é o significado da Páscoa. A festa que tinha como objetivo celebrar a libertação do povo judeu do Egito e a também libertação da humanidade da escravidão pelo pecado mediante a morte de Cristo, tem se tornado cada vez mais uma data comercial, onde os fabricantes de chocolate aproveitam para maximizar as vendas. Nesse texto, vamos falar um pouco sobre o que é a páscoa, seu surgimento e sua consagração na crucificação de Jesus.

Continuar lendo “Páscoa: a festa e a crucificação”

O Sermão do Monte: Parte 5 – Conclusão

Ainda falando sobre a prática da justiça, Jesus usa alguns exemplos bem particulares aos judeus para que eles pudessem absorver totalmente a mensagem. É bem provável que ao se deparar com alguma dessas situações no cotidiano, os ouvintes e em especial os discípulos, se lembrassem de imediato dos ensinamentos e da profundidade da situação. Continuar lendo “O Sermão do Monte: Parte 5 – Conclusão”

Os dons do Espírito Santo: Parte 1

Talvez um dos temas que mais cause debates, e até mesmo, divisões no meio evangélico, seja a questão dos dons espirituais. Alguns tratam como uma questão meramente secundária. Outros defendem fortemente suas posições, decretando uma verdadeira “caça as bruxas” contra aqueles que não concordam com seus pontos de vista. Existe ainda o problema de que muita bagunça tem sido feita em nome do Espírito Santo. Mas afinal, pode algo que gera tanta discórdia ser realmente importante para a igreja? Sim. E o apóstolo Paulo vai confirmar isso em 1Coríntios 12, texto que propomos expor aqui. Continuar lendo “Os dons do Espírito Santo: Parte 1”

Sermão do monte: Parte 4 – A prática da justiça

O próximo trecho do sermão do monte que vamos estudar, é o que se refere à prática da justiça pelo cristão. Essa seção vai até o capítulo 7.12 e para facilitar a compreensão vamos dividi-la em três partes: o crente e a adoração (6.1-18), o crente e a riqueza (6.19-34), e a caminhada do crente (7.1-12). A primeira parte se tratará do relacionamento do cristão com Deus; a segunda, do cristão com o mundo; a terceira, com a espécie humana. Continuar lendo “Sermão do monte: Parte 4 – A prática da justiça”

O sermão do Monte: Parte 3 – A ética do cristão

Como ser Sal da terra e Luz do mundo de forma prática? Como aplicar esses conceitos em nosso dia-a-dia? É o que abordaremos nesse texto. Veremos como todo o processo deve culminar numa compreensão prática da Palavra que agora que devemos transmitir.

Cristo e a sua relação com a Lei (Mt 5.17)

Continuar lendo “O sermão do Monte: Parte 3 – A ética do cristão”

O sermão do monte: Parte 2 – Sal da Terra e Luz do Mundo

Esse texto é um complemento deste aqui, onde tratamos inicialmente sobre as bem-aventuranças, e daremos continuidade ao restante do Sermão da Montanha.
É importante para compreensão total da mensagem que Cristo quer passar lermos a mensagem como um único texto. Começando no capítulo 5 e indo até o versículo 28 do capítulo 7 do evangelho de Mateus. Vamos ao texto.

Continuar lendo “O sermão do monte: Parte 2 – Sal da Terra e Luz do Mundo”

O sermão do monte: As Bem-Aventuranças – Parte 1

Introdução

Esse trecho do sermão do monte é bem conhecido de muitas pessoas, mas uma coisa que muitas vezes desapercebido é a sequência do discurso. O fato de as bíblias possuírem a divisão de capítulos e versículos facilita e muito a localização de um texto, porém, precisamos nos atentar sempre ao fato de que originalmente ela não tinha esse formato, então, quando analisamos um texto precisamos analisá-lo em sua totalidade. O sermão

Continuar lendo “O sermão do monte: As Bem-Aventuranças – Parte 1”

A liquidez da cultura e a solidez do evangelho

É bem provável que vejam a expressão ‘”líquidos” nos meus textos aqui no blog daqui em diante. Ouvi a expressão no sentido que utilizo aqui pela primeira vez um episódio de Pokémon. No episódio em questão, Misty que é uma treinadora de Pokémon de água diz que prefere esse tipo, justamente por que a água em seu estado líquido tem a capacidade de se adaptar a qualquer recipiente e por algum motivo, a referência desse episódio

Continuar lendo “A liquidez da cultura e a solidez do evangelho”

A importância da Bíblia como única regra de fé

“Toda escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça” 2 Tm 3.16

Introdução

A Bíblia é a palavra de Deus, e como Ele não erra, não muda e nem tem sombra de variação, assim também é a sua Palavra. A verdade faz diferença, por essa razão, a Continuar lendo “A importância da Bíblia como única regra de fé”