ÍDOLOS MODERNOS

Esse é o primeiro texto de uma série que tem como objetivo trabalhar a idéia de como ídolos são criados em nossos corações com relativa freqüência para nos afastar de Deus. Calvino disse: “O coração humano é uma fábrica de ídolos.” Ele estava certo. Algo que precisamos entender para que então possamos combater isso, é que: o nosso coração (carne) naturalmente rejeita a Deus e abraça o pecado.

Entendendo isso, seremos capazes de perceber à luz da Palavra de Deus como, somos tentados por nós mesmos a constantemente colocar outras coisas no posto que é de Deus em nossos corações.

Ed Stetzer em seu artigo Idolatry is alive today (Idolatria está viva hoje, em tradução livre), faz um comentário muito rico a respeito do perigo da idolatria:

“Como um pedaço de madeira ou gesso de 30 centímetros pode fazer algo de ruim para nós? Ou será que fazemos algum mal para nós mesmos quando direcionamos a atenção que deveria ir para Deus para outras coisas? Quando se trata de idolatria, o perigo não está no objeto… mas em nós.”

O primeiro mandamento é justamente para não termos outros deuses diante do Senhor (Ex. 20:3). A importância desse mandamento se encontra no fato de o Senhor haver repetido uma série de vezes em sua Palavra a mesma recomendação (Ex. 32:8; Dt. 5:7; 2 Rs. 17:35; Sl. 81:9; Is. 42:8; Jr. 7:9; 25:6; 35:15; Os. 13:4); por abordá-la como sendo adultério, revelando o desprezo de seu povo para consigo mesmo (Livro do profeta Oseias); e também por seguidas vezes ao punir os israelitas por sua idolatria (2 Cr. 25:14-24).

Identificando a idolatria

Normalmente, quando se fala em idolatria é muito comum a atribuirmos exclusivamente às imagens de santos católicos. Porém, a idolatria moderna é bem mais sutil e não necessariamente, precisa de um altar em algum cômodo da casa para que possa imperar e influenciar nosso relacionamento com Deus. A idolatria é qualquer coisa que ou desproporcionalmente consome seus pensamentos, ações ou recursos, ou que tiram os olhos de Deus. Existe algo assim na sua vida? O que tem tirado os seus olhos e coração de Deus? O que tem tomado seus pensamentos? Independente de quais forem as respostas a respeito, evidenciam a impureza presente em nosso coração, de modo a destronar o Senhor para colocar algo criado por nós mesmos. È como se disséssemos a Deus que somos perfeitamente capazes de viver sem Ele possuindo apenas aquele objeto de desejo.

O poder da idolatria

O fator determinante ao falarmos de idolatria está no fato de que um objeto comum não possui poder algum, porém, quando chega ao nosso coração, passa a exercer o controle sobre nossas vidas. Direcionando nossos pensamentos e por conseqüência influenciando nossas decisões e comportamentos. Vivemos em uma sociedade politeísta que adora a vários deuses simultaneamente, comida, sexo, amor, consumo, ideologias, pessoas, são exemplos mais notórios. Mas existem aqueles ainda mais sutis e que podem entrar em nossa vida cristã disfarçados de virtudes, como a idolatria à igreja, ao ministério, pastores e grupos…

Quando cada uma dessas coisas passa a exercer um significado e exigir uma dedicação maior que o costumeiramente direcionados a Deus, devemos acender o sinal de alerta e começar uma auto-análise a respeito de quem está realmente ocupando o trono do nosso coração.

No decorrer dessa série, vamos falar com mais detalhes de tipos específicos de idolatria, como os já citados nesse texto e outros que temos planejado.

Espero que gostem, Deus abençoe!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *