Uma breve análise bíblica a respeito da sociedade e suas filosofias

ATUALIDADES
“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” 1 João 2:15-17

Introdução
Vivemos em uma época muito complicada onde tudo é muito rápido, quase instantâneo. A pergunta e a resposta, a busca e o retorno da informação. Até mesmo a comida. A conseguimos de forma muito prática com a popularização dos fast-foods. Mas como cristãos, devemos estar atentos a isso. Pois por diversas vezes, acabamos repassando esse comportamento para nossa vida espiritual e em nossa relação com o Senhor. E isso é muito perigoso. Esse estudo tem como objetivo identificar como e em quais aspectos esse tipo de pensamento se infiltra em nossas vidas, e nos influencia.

Mundo, o que é?
Vamos usar como ponto de partida o texto de referência apresentado acima. O termo “mundo”, vem do grego Kosmos, que significa “ordem”, “organização”,”beleza”,”harmonia”) é um termo que designa o universo em seu conjunto, toda a estrutura universal em sua totalidade, desde o microcosmo ao macrocosmo. E é utilizado para representar o sistema de vida desta era, alimentado por Satanás e que se propõe a existir à parte de Deus. Podemos entender então, que nossa abnegação ao mundo, se refere a todas as esferas nas quais podemos, e vamos ser tentados.
O mundo interno
Quando falamos sobre nosso constante combate com o mundo, de imediato imaginamos algo externo. Porém, a maior batalha ocorre internamente. Vamos analisar dois momentos em que Satanás tentou pessoalmente a humanidade.

A primeira tentação foi no Éden quando propôs à Eva que comesse do fruto da árvore que ficava no centro do jardim. (Gn 3.1-6). A tentação do mundo segue um padrão, conforme abaixo:
Concupiscência da carne
Busca pelo prazer físico (Gn 3.6)
“E viu a mulher que a árvore era boa para se comer…”
Concupiscência dos Olhos
A cobiça, o apego material e o desejo pelas coisas terrenas (Gn 3.6)
“… e agradável aos olhos…”
Soberba da vida
Orgulho por nossas posses. Obsessão pela nossa condição, posição ou por sermos importantes. (Gn 3.4-6)
“Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.”

A segunda pessoa a ser tentada nesses aspectos foi o próprio Jesus (Mt 4.1-11) no deserto, quando o Senhor foi levado lá pelo Espírito Santo com esse propósito. Satanás fez a Jesus as seguintes propostas:

O tentou a transformar pedras em pães (Mt 4.3)
Ao usar da fome que Jesus sentira no momento, Satanás o tenta com a Concupiscência da Carne
Saltar do Pináculo do Templo (Mt 4.6)
Ao propor que Jesus saltasse do ponto mais alto do templo, Satanás, usando a soberba da vida tenta fazer com que Jesus use de seu status de filho de Deus.
Oferta dos Reinos desse mundo (Mt 4.8)
Usando a concupiscência dos olhos, o Diabo tenta fazer com que Cristo seja atraído pela glória terrena.

Como podemos ver, o mundo também pode ser encontrado em nós mesmos, principalmente por conta de nossa natureza pecaminosa.
E somos pegos nessas armadilhas, quando olhamos para o exterior e nos esquecemos de olhar para nós mesmos (1 Co 11.31-32).

As ameaças externas do mundo

Em paralelo ao nosso coração pecaminoso, Satanás apresenta tentações bem convincentes quanto ao modus operandi que vimos anteriormente. (1 Pe 5.8). Com a popularização da internet, tivemos uma explosão de filosofias e ideologias, (Socialismo, Calvinismo, Marxismo, Feminismo, Bolivarismo, Vaidades, Liberalismo, Relativismo Moral, Ideologia de Gênero, Homossexualismo e outros “ismos”) que se não tiverem seus conteúdos analisados à luz da Palavra de Deus somos corrompidos e levados ao engano. Principalmente por conta de nossa inércia em analisar tais estruturas filosóficas com a estrutura do evangelho. Vamos analisar o que a Bíblia diz sobre algumas das ideias mais propagadas hoje em dia:

RELATIVISMO MORAL

O que é?

É a ideia de que não existe o certo e o errado, tudo é uma questão de ponto de vista de quem participa ou observa a ação.
Como se propaga?
Meios de comunicação em geral, televisão, internet… Basicamente, onde houver alguém que ame a si mesmo e não se permita ser repreendido pela Palavra de Deus, haverá um adepto.
O que a Bíblia diz a respeito?
Como cristãos, nosso ponto de vista em relação a qualquer situação deve ser o de nosso Deus, expostos em sua Palavra para a nossa orientação, pois nosso objetivo deve sempre ser o da obediência (Dt 17.18,19; Js. 1.8; Sl.1.1-3; Sl.119.11). Como embaixadores do Reino de Deus (2 Co.5.20), não transmitimos nossa mensagem, mas a mensagem d’Ele, logo, não falamos mais por nós mesmos, mas pelo Espírito de Deus (Mt. 10. 19,20; 2 Co 3.4,5)

LIBERALISMO SEXUAL

O que é?
Ideia de que toda forma de prazer é válida (alguns denominam pansexualismo), não importando suas formas e o quanto isso pode ser ofensivo ou mesmo desrespeitoso.
Cada um busca identificar sua própria opção sexual, seja com pessoas do mesmo sexo, com animais, de modo extraconjugal, masturbação e etc.

Como se propaga
?
Grandes expoentes desse tipo de filosofia e depravação são as celebridades sejam elas, da música ou do cinema. Alguns exemplos, são: Miley Cyrus, Lady Gaga, Maddona, Beyoncé, Jay-z, Scisor Sisters, entre outros.
O que a Bíblia diz a respeito?
A palavra de Deus condena qualquer prática que possa ser identificada como imoral, vamos ver as formas mais comuns de imoralidade sexual:

• Sexo antes do casamento
Não existe uma palavra hebraica ou grega usada na Bíblia que precisamente se refira ao sexo antes do casamento. A Bíblia inegavelmente condena o adultério e imoralidade sexual, mas é o sexo antes do casamento considerado sexualmente imoral? De acordo com 1 Coríntios 7:2, “sim” é a resposta clara: “mas, por causa da prostituição, tenha cada homem sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido.” Neste versículo, Paulo declara que o casamento é a “cura” para a imoralidade sexual. Só então poderão satisfazer as suas paixões de uma forma moral. Muito frequentemente nos concentramos no aspecto de “recreação” do sexo sem reconhecer que há um outro aspecto – o da procriação.
O sexo no casamento é prazeroso, e Deus o projetou dessa maneira. A abstinência é a única política de Deus quando se trata do sexo antes do casamento. A abstinência salva vidas, protege bebês, dá às relações sexuais o valor adequado e, mais importante, honra a Deus. (Atos 15:20, 1 Coríntios 5:1; 6:13, 18; 10:8, 2 Coríntios 12:21, Gálatas 5:19, Efésios 5:3; Colossenses 3:5, 1 Tessalonicenses 4:3; Judas 7)

• Ideologia de gênero
Também conhecida como, Ideologia da ausência de sexo, é uma filosofia humanista, que acredita que o que define a ideia de masculino e feminino, não é o gênero ao nascer, mas a construção social que influencia quais opção as crianças devem seguir.
Tem sido um assunto bem comum tanto na internet, como em documentários da televisão, o que ocasiona em um recrutamento em massa de adeptos a tal pensamento. Inclusive, por se tratar de um expoente tolerante, muitos crentes tem sido atraídos e corrompidos por tais filosofias.
Acreditando que tudo é construção social, quem se propõe a espalhar tal ideia, costumam dizer que as crianças podem usar roupas do sexo oposto, pois as coisas “de menino e menina” são construção da sociedade patriarcal. Porém a palavra do Senhor diz que isso é abominação aos olhos do Senhor (Dt. 22,5). Fomos todos projetados por Deus com sexo e propósitos definidos, fugir de nosso gênero é zombar da obra criadora de Deus, e dizer que Ele, em sua perfeição, é passível de erros.

Homossexualismo
É a prática sexual entre pessoas do mesmo sexo. Tal ato é condenado pela palavra de Deus justamente por fugir dos padrões propostos por Deus na criação. Como dito, acima. O sexo tem duas funções específicas, o prazer do casal e a procriação como ordenança divina. Desse modo, a prática homossexual, não só ofende a criação e propósito de Deus para a espécie humana, como também o desobedece em uma de suas funções mais básicas.
Na carta aos Romanos, o apóstolo Paulo, cita os pecados cometidos por tamanha depravação moral e espiritual, chamado quem pratica tais de “aborrecedores de Deus”. Muitas pessoas apoiam tais uniões por não conhecerem os propósitos de Deus para a espécie humana, mas quando analisamos as estruturas familiares e o modo como o Senhor a organizou vemos sua soberania e perfeição ao acabar com a solidão ao modo divino. (Lv. 18,22; Lv. 20,13; Rm. 1. 27-32)
Adultério, Troca de casais, Swings e Vales-night
Com a perversão da nossa sociedade, e tudo se tornando comum aos olhos daqueles que não têm compromissos com Deus, estamos vendo uma depravação e relativização das coisas. A mídia tem imposto uma ideia de que “ninguém é de ninguém” e que as pessoas são livres de compromissos impostos por conceitos “ultrapassados”. Dentre alguns, a ideia de fidelidade está deturpada e quase não existe mais Como cristãos, devemos estar atentos a todas essas questões, pois os planos de Deus para o casamento, são de união, fidelidade, compromisso e cumplicidade. Onde reflete de forma física, por assim dizer, o relacionamento de Deus com sua igreja.
(Lv. 18.20; Dt. 5.18; 22.22; Jó. 31. 9-12)

FEMINISMO

O que é?

Filosofia que prega a igualdade dos sexos com ênfase no combate às estruturas da “sociedade patriarcal”.

Como se propaga?

Essencialmente pela internet.

O que a Bíblia diz a respeito?

A palavra feminismo não é encontrada na bíblia. Mas, podemos comparar trechos da filosofia à luz da Palavra, pois elas desprezam abertamente o conteúdo da Palavra de Deus, por julgarem ser um livro machista. Acreditam no machismo da Palavra, por passagens como Ef. 5. 22-24, mas se esquecem de que se continuarem com a leitura, vão que a partir do verso 28 até o 33, há instruções referente o cuidado que o marido deve ter para com a esposa. Sendo assim, considerar a bíblia um livro machista, é algo totalmente sem sentido.

O CULTO AO “EU”

O que é?
Trata-se da demasiada importância dada a si mesmo, de modo, a de alguma forma se esquecer dos outros e suas necessidades. Colocando-se sempre em primeiro lugar.

Como se propaga?

De tudo, que tratamos até agora, acredito que esse seja o mais perigoso e sutil. Pois a ideia de ser melhor que os outros, é algo que fazer parte da existência humana, mas, temos visto um culto ao ego em demasia, seja nas músicas, na internet, na televisão, nos meios de comunicação em geral, e a forma mais comum de contaminação é por meio da frase: “você tem que pensar mais em você”

O que a bíblia diz a respeito?
A palavra de Deus sempre condenou a vaidade. Principalmente, por conta de sermos apenas criaturas, obras de um Deus todo-poderoso, que é infinitamente superior à sua criação. Logo, não há motivos para que nós, de forma nenhuma nos sintamos superiores, ou especiais de alguma forma.
(Jó. 25.5; Sl. 39.5,6; Sl. 62.9; Fp. 2.3; Gl. 5.26)

ABORTO

O que é?

Interrompimento da gravidez de modo voluntário seja por meios cirúrgicos ou farmacêuticos.

Como se propaga?

Essa ideia tem sido bem comentada na televisão e na internet, mas também tem sido pauta no Congresso Nacional, pois há vários grupos interessados na legalização do aborto.

O que a bíblia diz a respeito?

Outra palavra que não existe na bíblia. Mas, o Salmo 139.13-16 nos dá uma ideia de que mesmo no ventre, somos um projeto do Senhor e que Ele cuida e nos conhece, mesmo quando ainda estamos escondidos. Desse modo, mesmo no ventre somos indivíduos perante os olhos de Deus, então devemos obedecer ao 8º mandamento (Ex. 20.3)

QUANDO O MUNDO ENTRA NA IGREJA
É possível ter atitudes mundanas, mesmo dentro da igreja?

Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. Porquanto havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem?
1 Co. 3. 1-3
Ao analisarmos um pouco mais cuidadosamente o panorama da Igreja do século XXI, podemos ver nitidamente uma Igreja cujo os membros estão adoecendo de uma enfermidade chamada hedonismo; essa enfermidade tem passado desapercebida neste tempo que se chama hoje. Estamos sendo inflados com o fermento dos fariseus, que buscando a glória para si, se perderam no significado dos bens espirituais e se concentrando nos bens materiais, passaram a viver uma religião superficial e focada nas coisas terrenas, a mistura com algumas filosofias pós-modernistas, em especial o culto ao ego, tem nos levado a ver cada vez mais, crentes carnais que vão a Jesus apenas em busca dos próprios interesses. Abaixo vamos analisar algumas misturas da igreja com o mundo que contribuem para tal situação:

A Mistura da Pregação Bíblica com a Filosofia Humana (Atos 20:26-28; 1 Coríntios 2: 1-5)
Muitos pensam que pregar a Palavra de Deus é simplesmente arrancar aplausos e elogios dos ouvintes. Imaginam que levar o povo à euforia, ao êxtase da empolgação e agitação é o ideal para a mensagem. Contudo, por conta de se basear a mensagem na reação das pessoas, na maioria das vezes, essa mensagem vem cheia de jargões e de conteúdo humanista, que ao invés de exaltar a pessoa de Deus, na verdade, está focada em falar da “importância humana”.
Fazem uma preleção sem aplicar à vida de seus ouvintes a verdade da Palavra de Deus, para que Ela mediante o poder do Espírito produzisse mudança e transformação. Devemos estar atentos a esse tipo de mensagem, pois os frutos desse tipo de discurso, por estar pautado no homem, são rasos e superficiais como a nossa própria existência.

A Mistura da Alegria Verdadeira com a Falta de Reverência (1 Coríntios 6:12; 10:23)
Em muitos cultos confunde-se a alegria com a falta de respeito e temor a Deus.
Podemos nos alegrar, celebrar e louvar a Deus, sem que para isso precisemos criar um ambiente de bagunça e confusão no culto. Quando a palavra de Deus fala sobre a liberdade, onde está o Espírito de Deus, ela se refere à liberdade de não mais sermos escravos do pecado, e de que agora, mediante a ressurreição, a morte não tem mais poder sobre nossas vidas, pois temos a vida eterna garantida em Cristo Jesus. Usar esse versículo como desculpa para a desordem, é uma heresia grave, pois nega totalmente a ação espiritual operante em nossas vidas.

O culto festivo nada tem a ver com um culto desorganizado ou relaxado.
O culto racional se opõe a atitudes bizarras e inconvenientes tais como: andar como um animal, imitar o jeito e o som de animais ou pular sapateando como alguém descontrolado e desequilibrado.
Estas atitudes não encontram respaldo no texto bíblico. Não há nenhuma orientação para que os cristãos cultuem a Deus desta forma. O histerismo, a possessão e a falta de equilíbrio emocional não são características do mover do Espírito Santo revelados na Bíblia.
Estas atitudes são comumente vistas em outras religiões e cultos não cristãos e isso deveria nos alertar ou pelo menos chamar a atenção de muitos que imitam estas atitudes.
Atitudes físicas como: levantar as mãos, aplaudir, ajoelhar, prostrar, cantar, tocar instrumentos, dar brados de júbilo e outras como salmodear, louvar com hinos e cânticos espirituais são encontradas na Bíblia e devem pautar nossa postura no culto cristão.

A Mistura do Marketing com os Dons Espirituais para Pregar, Administrar e Governar (2 Tim. 3: 16,17; 1 Coríntios 1: 18-25).
Uma das principais filosofias do marketing e da propaganda é agradar o cliente, suprindo suas necessidades básicas, para que ele adquira e consuma o produto que este lhe apresenta ou comercializa. Esta filosofia segue na contra-mão do Cristianismo bíblico. A bíblia nos orienta a não buscarmos glória para nós mesmos, porém seguindo a filosofia do culto ao Ego, vemos sempre uma propaganda de algum pregador que revela tudo, que cura, batiza, e etc.
O problema dessa situação, é justamente o marketing. Jesus não é produto. Ele não está aí pra ser vendido ou para saciar as necessidades e desejos de alguém.
A Igreja não é uma instituição de caridade ou uma organização que tem o objetivo de trazer entretenimento ou diversão às pessoas tristes e carentes.
A Palavra de Deus trata com questões que as pessoas não desejam que sejam sequer “tocadas”. Não é agradável. Tira as pessoas de sua área de conforto. “Mexe” com assuntos que incomodam a muitos e exige mudança de atitude e renúncia de velhos “vícios” e desejos carnais.
Não tem nada a ver com marketing, tem a ver com poder de Deus. Tem a ver com o plano de Deus para a salvação da humanidade. Tem a ver com o pecado que abunda e com a graça de Deus que é superabundante sobre aquele que ouve a Palavra e a pratica.
A verdadeira mensagem da Cruz unida ao dom espiritual de administrar (governar ou presidir) não enche igrejas (templos) muitas vezes, mas enche pessoas com o Espírito Santo.

A Mistura de ritmos que fascinam com letras que decepcionam
De uns tempos pra cá, a qualidade de nossos hinos ou como gostam de dizer, louvores, tem diminuído substancialmente.
Os ritmos, as melodias, assim como a qualidade de nossos músicos têm melhorado bastante. Porém, nossos compositores tem sido, em grande parte uma decepção. Letras sem sentido, sem fundamento bíblico e não poucas vezes repletas de erros gramaticais e teológicos. Temos sido bombardeados com letras que falam do homem, e as “você” (aplicada a pessoas) e o “eu”, têm estado constantemente em nossos lábios, quando estes deveriam estar pronunciando as palavras “Você” (aplicada à pessoa de Deus), Cristo, Cordeiro, Graça, Salvação, Espírito Santo, nosso foco deve estar na mensagem da Cruz, e não em nossos desejos carnais de vanglória e soberba.

Conclusão:

É importante analisarmos as filosofias do mundo e estarmos atentos para estarmos precavidos quanto às armadilhas que Satanás coloca em nosso meio. Vigiar, é estar atento a tudo que nos cerca, e consequentemente nos influencia. O que Deus espera de nós, é que mediante a sua palavra, estejamos firmes em seu propósito e sua mensagem, para que possamos ser instrumentos que revelam a glória do Pai em meio às trevas do pecado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *