A Reforma Protestante, e a sua influência na educação

A educação sempre foi parte importante e significativa da religião.
Primeiramente toda essa “Reforma” aconteceu porque algumas pessoas se rebelaram contra as práticas e doutrinas impostas pela igreja católica. Quando o Padre Alemão Martinho Lutero começou a estudar a Bíblia viu o quanto, aquelas práticas estavam erradas e isso deu a Ele a coragem para fazer aquilo que seria um grande marco. Pois a igreja era uma potência poderosíssima, agia de forma opressora e ditatorial, por assim dizer. Quem ousasse se rebelar contra igreja e suas práticas corria riscos de morte.
Mas, mesmo com toda essa pressão e opressão há exatamente 499 anos atrás Martinho Lutero dava esse passo importante na história da igreja e, tempo depois, na educação, ao pregar na porta da catedral de Wittenberg, as 95 teses.
Pois é impossível falar da Reforma sem trazer à tona os benefícios que ela trouxe a todos, libertando de uma tradição usada para manipular e controlar as pessoas.
Mas, a intenção de Lutero nunca foi contra igreja católica em si, mas, que ela retornasse à forma correta seguindo aquilo que a bíblia dizia. E com isso, uma coisa foi puxando a outra. O fato das pessoas não terem acesso à literatura e à leitura básica em si, por conta do analfabetismo que era de certa forma estimulado, pois só a nobreza e o clero, ou seja, pessoas que estavam no poder tinham esse conhecimento. Isso deixava Lutero um tanto quanto intrigado, principalmente com o fato até mesmo das missas serem celebradas em Latim, e com isso, não havia entendimento, a respeito do que era dito nos cultos. Assim sendo, propositalmente, pois somente os membros do clero tinham acesso a essa linguagem.
Então, juntamente com a reforma, surgem mudanças na educação, tornando-a democrática, sem exclusões ou privilégios para poder ter acesso ao conhecimento.
Devemos o avanço da educação com toda certeza ao ato da reforma, bem como aos pré-reformadores, pois Lutero, um dia também precisou beber em outras fontes para poder formular suas teses, bem como suas práticas. Lutero nunca quis romper com a igreja, mas Ele era um observador de modo geral, e ao fazer uma leitura da sociedade, sentiu a necessidade de tomar alguma atitude.

 O Currículo escolar para Lutero deveria constituir-se do estudo do latim, do grego e do hebraico, sempre preservando os textos bíblicos exatamente por serem nessa língua para que pudessem conhecer o texto sagrado. Incluía também o estudo de Lógicas e das ciências matemáticas, dando ênfase às ciências, bem como de música.

O tempo de aula era diariamente, sendo por um período de uma a duas horas. Mas também haviam os deveres domésticos, e aprendizado com seus pais.

Existiu sim uma preocupação um tanto espiritual ,mas, Lutero se preocupava com a sociedade de modo integral e não parcial.

Então vemos nesse ponto, um avanço da educação, ante um ato inicialmente religioso, mas abrindo um leque para que pudéssemos ter acesso ao que hoje, temos como modelo acadêmico.

Os movimentos da renascença e da reforma são precussores de profundas mudanças na concepção de ensino. A educação começa a visar de modo claro e definido a formação integral do homem e seu desenvolvimento intelectual, moral e físico.

A forte ênfase no ensino serviu também para suprir as demandas da recém chegada sociedade moderna, com dimensões geográficas, políticas, econômicas, intelectuais e religiosas em transformação.

Influenciando diretamente na construção da sociedade como a vemos hoje.

É necessário educar as próximas gerações, para que não se deixe a igreja deserta para nossos filhos, um colégio deve ser instituído para instruir as crianças, preparando-as para o ministério e governo civil“.

João Calvino.

Por: Diac. Thais da Costa

Igreja Assembléia de Deus Jardim Ruyce

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *