Os Cinco Solas da Reforma Protestante: Sola Gratia

Vivemos num período onde tudo é meritório.

Em busca de um lugar ao sol, todos procuram de alguma forma dar o seu melhor. As pessoas sacrificam boa parte de seu tempo em busca da excelência, acordam cedo e dormem tarde, e não são poucos os viram as noites acordados em busca dos seus objetivos. Infelizmente nessa correria não são todos os que conseguem chegar onde gostariam.

Quantas e quantas vezes nos deparamos com pessoas que não foram bem sucedidas em seus esforços, por mais que se deram em prol dos seus sonhos, mas, por mais que se esforçassem, não foi dessa vez.

E mesmo sabendo que o nosso melhor, não foi suficiente, pois a demanda exigia mais, paramos e tecemos o seguinte comentário: “Mas eu dei tudo de mim, eu fiz por merecer, isso não é justo”.

E tem aqueles também que da mesma forma se esforçaram, se deram, passaram noites e noites em claro, só que  foram bem sucedidos, chegaram no topo. E talvez sentados em uma confortável cadeira, olhando pro nada, se deliciando com tudo que conquistou ou por estar em evidencia, com uma pi-ta-di-nha de arrogância chega a pensar, outros até dizem:  “Eu mereço estar onde estou, eu fiz por merecer”

É claro que tudo isso tem os seus méritos, é saudável  celebrarmos nossas conquistas com as pessoas que  nos amam, tudo isso é muuuito bom!!

O grande problema é quando não conseguimos discernir o contexto em que estamos inseridos, quando queremos usar dos mesmos critérios da vida secular em nosso relacionamento com Deus.

E o grande problema das pessoas é de achar que Deus se relaciona com o homem usando o critério meritório.

Mas qual o problema disso, em que isso pode afetar nossa vida espiritual?

  1. Trazemos para o evangelho o conceito meritório.
  2. Uma vez que estamos revestidos deste sentimento, não entendemos a graça de Deus.

III.          E uma vez que não entendemos, não damos o devido valor.

A graça de Deus. Amazing grace!!!

Vamos entender o conceito graça.

Favor que dispensa ou recebe. Favor que o homem se merece, mas recebe livremente de Deus.

Para facilitar o entendimento, gosto de usar a seguinte analogia:

O que uma criança ainda no ventre da mãe fez de tão especial, para que seus pais aqui fora movam o mundo esperando uma pessoinha que não conhecem?

Esta criança não fez nada, ela simplesmente existe, e os pais matam e morrem por amor a ela. Isso se chama graça, é um flash, é uma pequena amostra do amor de Deus pela humanidade.

E o que nós fizemos para que Deus nos ame de tal maneira?

Nada, nós apenas e tão somente existimos. Isso se chama graça.

Mas para nós entendermos de fato, e darmos o devido valor, temos que entender a tamanha miséria que éramos sem Cristo. Talvez seja por isso que Paulo escreve a epístola aos Efésios capítulo 2.1-3, descreve a situação deplorável da humanidade.

  1. Ele vos concedeu a vida, estando vós mortos nas vossas transgressões e pecados,
  2. nos quais andastes no passado, conforme o curso deste mundo, de acordo com o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência.
  3. Anteriormente, todos nós também caminhávamos entre eles, buscando satisfazer as vontades da carne, seguindo os seus desejos e pensamentos; e éramos por natureza destinados à ira.

Mas logo após a narrativa colocando os efésios a par de sua situação, nos versículos seguinte, é manifesta a graça de Deus.

  1. No entanto, Deus, que é rico em misericórdia, por meio do grande amor com que nos amou,
  2. deu-nos vida com Cristo, estando nós ainda mortos em nossos pecados, portanto: pela graça sois salvos!
  3. Deus nos ressuscitou com Cristo, e com Ele nos entronizou nos lugares celestiais em Cristo Jesus,

Boa parte das pessoas tenta justificar-se, como se fosse justificável diante de Deus. Por melhor que seja o homem, ele ainda é um pecador.

E Paulo continua dizendo nos versos 8-9

  1. Porquanto, pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; 9.não vem por intermédio das obras, a fim de que ninguém venha a se orgulhar por esse motivo.

Lembrando que a graça é de graça, mas custou um alto preço.

Nós só seremos verdadeiros adoradores quando entendermos de fato, o que Jesus fez por nós.

Que Deus abençoe a todos e meditem mais nos versículos acima para uma melhor compreensão.

Por: Pr. Nivaldo Silva

Pastor Dirigente da Igreja Pentecostal da Bíblia no Brasil do Bairro Serraria, Diadema-SP

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *