Queremos realmente que Jesus volte?

E ao anjo da igreja de Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:
Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.
Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és umdesgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.

Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.
Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Apocalipse 3:14-22

Vivemos em um mundo materialista e cada dia que passa, isso se torna mais evidente. Ao passo que, é necessário que como igreja de Cristo tomemos uma postura oposta a isso. A Igreja de Laodiceia é um exemplo de como temos nos portado, e nos iludido com coisas banais.

Arrebatamento da Igreja, Grande Tribulação, 2ª vinda de Cristo, a vitória de Cristo sobre a Besta e o Falso Profeta, eram assuntos recorrentes em qualquer roda de conversa que se formava após uma a Escola Bíblica Dominical, cultos de ensinamentos e afins. Tenho 25 anos, e presenciei várias dessas conversas sempre que via os presbíteros reunidos. Daniel e Danilo, dois amigos com quem tive discussões calorosas sobre esses assuntos, em que ficávamos horas na calçada da minha casa. Mas de repente, me dei conta que hoje isso não acontece mais. Passamos a ter outras ocupações, e não temos mais tempo para comentar os planos de Deus, e a sua vontade. Nossa vida ficou bem confortável. Podemos ir a qualquer lugar do mundo com a ponta de nossos dedos por meio de nossos smartphones. Nos preocupamos em nos vestir bem e com o melhor para satisfazermos a nossa vaidade… E ficamos parecidos com a igreja de Laodicéia… e isso não é bom.

Um breve histórico

 A cidade de Laodiceia, se encontrava a aproximadamente 600 quilômetros de Filadélfia, a 10 quilômetros de Hierápolis, e a 16 quilômetros de Colossos. Por estar na junção de estradas importantes, se tornou uma cidade com grande influência comercial. Isso proporcionou uma prosperidade financeira que mesmo após um grande terremoto, esta conseguiu se reconstruir sem a ajuda do império. Comercialmente, era famosa pela tecelagem de uma lã preta, brilhante e macia. Sendo famosa também por sua escola de medicina, e por uma espécie de unguento usado para tratar doenças oculares.

A mensagem vinda de Cristo

Jesus começa sua mensagem se apresentando como alguém da qual não se pode duvidar, e que sabe do que está falando. Sua autoridade é inquestionável, não é possível se esconder, contradizê-lo, ou argumentar contra Ele, pois é Ele quem verdadeiramente nos conhece! (v.14,15).

Laodiceia era o encontro de duas fontes fluviais bem distintas. De Colossos, vinham águas frias e puras muito usadas por aqueles que estavam cansados e desgastados. De Hierápolis, vinham águas termais, utilizadas em tratamentos medicinais. A igreja em Laodiceia não proporcionava alívio para o cansado, e nem cura para o ferido, era neutra, algo oposto à natureza de nosso Senhor (Mc.2.17; Mt 11.28) (v.16).

A mensagem continua com Jesus falando sobre a causa dessa condição dos laodicenses: a soberba. Nossos irmãos não viam que suas riquezas e fartura, apenas serviam como uma cortina para o seu estado real de infelicidade, miséria, pobreza, cegueira, e nudez. Não se trata de uma ofensa gratuita, é o contraste entre o que mostramos/temos e o que na verdade somos, e na maioria das vezes, negamos.(v.17)

Jesus então faz uma proposta comercial para a igreja, ele aconselha que comprem dEle, ouro, vestes brancas e colírios para os olhos. Essa oferta não foi à toa, a igreja precisava desesperadamente se enriquecer na graça (ouro), se cobrir na justiça do Cordeiro (vestes brancas), e que seus olhos fossem abertos pelo Espírito Santo (colírios para unção) (v.18). Esse chamado é um sinal de amor. Não podemos ter o caráter e comportamentos de Cristo, sem ouvirmos sua Palavra, mesmo que ela seja contra os desejos e prazeres. A verdade dói, mas liberta (Jo 8.32). (v.19)

O chamado para crentes

O verso 20, começa com o Messias dizendo que está batendo à porta. Ao contrário do uso comum em evangelismos, Jesus não está às portas do coração dos descrentes, mas sim do coração da sua própria igreja! Não podemos ser como os laodicenses que foram corrompidos por seu materialismo desenfreado, que os cegou para a sua própria miséria. Não podemos ser como aqueles que procuram os prazeres e bens do mundo, como sendo divinos! Quantos irmãos temos, que se entregaram às riquezas por acharem que tendo muitas, são abençoados? Quantos jovens trocariam a volta de Jesus por um casamento? Quantos casais trocariam a volta de Jesus pela benção de ter um filho?

Há uns 6 anos, estávamos uns amigos e eu, no ensaio dos jovens, e entre várias piadas sobre namoros, e a menção a alguns versículos, um jovem que tinha muito desejo de comprar um carro, namorar e casar, ouviu a pergunta: “Carro, namoro e casamento, ou a volta de Jesus, agora? ” Lembro que ele congelou e não respondeu. Quem fez a pergunta, disse: “Nessa sua dúvida, se Ele tivesse voltado agora, você estaria condenado. ” Será que sendo levados pelos nossos desejos e sonhos, não temos também quisto que Jesus volte depois da realização destes? Onde está a ansiedade da igreja em ver o Salvador? Não vamos mais pedir pela volta dEle? Porque a realização dos nossos planos, tem tomado um lugar da ansiedade pela volta dEle? A proporção do desespero, pelos projetos que vislumbramos, não tem sido maior que o clamor da nossa alma em se encontrar com o Noivo?

Até quando, vamos agir como a igreja de Laodiceia? Por quanto tempo vamos demorar para abrir a porta, e Ele entrar em nossa casa e cear conosco e nós com Ele? Precisamos ouvir o “toc toc” no nosso coração. O que tem abafado os nossos ouvidos?

Sentar-se com Ele em seu trono, assim como Ele venceu e sentou com o Pai no seu trono… É o que aguarda aqueles ouvirem, o que o Espírito diz às igrejas.

 

Um comentário em “Queremos realmente que Jesus volte?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *